quarta-feira, 8 de agosto de 2012

o exílio

os velhinhos
nas 
cadeiras de balanço,
abandonados,
nos seus 
terraços e passados.

9 comentários:

  1. incrível como vc diz tanta coisa nessa simplicidade sua.

    ResponderExcluir
  2. Certa vez visitei um asilo de senhoras e senti isso, a solidão e o abandono que elas sentem. E como ficam felizes com nossas visitas, como sorriem, como precisam de atenção.

    ResponderExcluir
  3. Lembrou da vez que eu visitei um asilo... Tem muita lembrança guardada naquele lugar.

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito deste teu registo
    Uma marcante simbologia em verso curto,
    Como uma pedra atirada (para o papel-água)
    que o agita em completa/incompleta dimensão

    como que convidando o leitor
    a preencher o espaço que o poeta lhe cede

    assim se fazendo integro poema

    Bjo.

    ResponderExcluir