domingo, 10 de junho de 2012


os retirantes
caminham pelo vasto
sertão.
olhando para o céu
esperam
que o azul caia no chão.

21 comentários:

  1. Em poucas palavras um sentindo tão grandioso. Espero ter a oportunidade de poder ler mais de teus escritos. "Uma ventania de bons pensamentos, moça."

    ResponderExcluir
  2. Quem pouco escreve muito acerta
    Esta minha frase é uma adaptação de um ditado popular usado em Portugal e que se ajusta à curta legenda dessa imagem (Portinari?).

    Me faz lembrar a obra de João Cabral de Mello Neto, musicada por Chico Buarque e os livros de Josué de Castro... Está tudo aí.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que voltou a escrever. Bem-vinda de volta!
    O que Portinari descreveu em 1944 ainda acontece hoje em dia. A seca que tudo seca, mas que não há secar nunca os nossos corações.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Estas palavras versam sobre um assunto de que gosto muito, o que me fez mais íntimo do que você escreveu.
    Obrigado por tê-las escrito!

    Acesse este post do meu blog, pois penso ter a ver com este tema: http://palavrasproferidas.blogspot.com.br/2012/03/acredite.html

    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  5. Esperemos que hoje não caia e se cair que nos sejam dadas mãos para o segurar e não asas para fugir dele.

    ResponderExcluir
  6. Que caia de mansinho e aflore o solo que pisamos, assim como, o coração de cada pessoa...

    No sertão quando chove é festa.
    Sem chuva, até a alma do sertanejo seca.
    Nem mesmo nos olhos é capaz de se ver uma gota.

    Bom ter-lhe de volta...
    Flores.

    ResponderExcluir
  7. Eu lembrei daquela obra "Vidas secas", de Graciliano Ramos. Somos todos retirantes esperando algo, né? Beijos

    ResponderExcluir
  8. Muito obrigada! Fico feliz por ter gostado. Tem um blog muito bonito! Passarei por cá mais vezes.

    ResponderExcluir
  9. Que bom que você voltou a postar. :)

    ResponderExcluir
  10. seus suores e suas lágrimas
    petrificadas pelo pensamento
    e as dádivas de quem dará...!

    Feliz por sua volta, Vanessa!

    ResponderExcluir
  11. Perfeito! É tanto texto em pouca linha... Bjo

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de ter essa afinidade que você possui com as palavras. Tudo muito belo, e é fácil se deixar cativar por sua essência. Um sorriso e um coração de origami para ti. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Quem nunca soube o significado de liberdade. Acaba descobrindo e sentindo através de suas palavras.

    ResponderExcluir
  14. lindo.
    paixão por esses poemas curtos e certeiros.
    :)

    ResponderExcluir
  15. Mais palavras para quê? Em poucas palavras diz muito :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Emocionante, Vanessa!
    Lembrei de minhas origens.

    bjo
    lindo dia!
    =)

    ResponderExcluir
  17. que lindeza de imagem essa poesia produz!

    ResponderExcluir
  18. Oi flor! Desculpa a demora para retribuir sua visita ao meu blog! Eu fiquei sem computador por uns ias, mas estou de volta!

    Beijinhos e Feliz dia do amigo!

    Te espero no meu blog!

    ResponderExcluir