sábado, 12 de novembro de 2011


num copo de café 
vejo refletir meu rosto 
e a minha falta de fé.

32 comentários:

  1. Bote açúcar. Pode refletir melhor sua docilidade... Que traduz uma fé natural. Sem interferência da mente. Direta do coração...

    ResponderExcluir
  2. Assim é o ceticismo, um pouco amargo. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  3. Se no café vê a falta de fé, o que enxergaria nele em momentos de inspiração?

    Huuummmm (pensando...)

    Talvez rostos alheios, possibilidades várias.

    Ah, adoro isso!

    =D

    Um beijo, Vanessa.

    ResponderExcluir
  4. Wow que bela frase. Mas talvez seja o adoçante que falta no café :)

    ResponderExcluir
  5. eu ia falar pra colocar um leitim, mas é bom se ver :)

    ResponderExcluir
  6. Depois de colocarmos muito açúcar, as coisas começam a amargar, daí se antes estávamos no coração, passamos para mente, e aí sim, as coisas estragam de uma vez, Yuri.

    ResponderExcluir
  7. Então vamos lá, tomemos outra coisa, Ana.

    ResponderExcluir
  8. Em momentos de inspiração às vezes se vê não só a nossa falta de fé como também a dos outros e junto com esse ver, também os motivos para tirar a falta de fé do nosso café, Luna.

    ResponderExcluir
  9. Talvez sim, mas também se exagerarmos no doce a falta de fé pode vir pior do que a que vemos todos os dias no café, Paulo.

    ResponderExcluir
  10. Quem sabe o ruim não é o que está no café e sim na feição do nosso rosto, Andressa.

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    Reativei meu blog recentemente, e ando lendo alguns.
    Encontrei o teu por um acaso, e me apaixonei.
    Realmente tens o dom da palavra menina.
    Parabéns,
    Diovanna

    ResponderExcluir
  12. Nada, moça, quem me dera.
    Sou criança ainda com as palavras.
    Obrigada pela visita e elogios, vou lá ler o seu canto.

    ResponderExcluir
  13. E mesmo é a falta de doçura nesse amargo. Uma frase tão bonita!

    ResponderExcluir
  14. Falta de fé refletida no rosto e no café. Sempre amarga, mesmo com açúcar ou adoçante. Amarga demais.

    Gostei do post e mais ainda das conversas que ele rendeu por aqui.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  15. Os reflexos enganam, é preciso provar para ver se é doce ou amargo.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  16. E que sejam apenas o que os olhos vêem, não a alma.

    ResponderExcluir
  17. Nossa... forte.
    Mas uma vida sem fé é tão vazia.

    ResponderExcluir
  18. gosto muito do blog. em poucas frases, dizes muitas verdades. gosto mesmo, sigo*

    ResponderExcluir
  19. Às vezes é a feição do rosto que esconde o pouquinho de fé que tem lá na alma, Nara.

    ResponderExcluir
  20. E é por causa do vazio que ela acaba ficando sem fé, Alquimista de Sonhos.

    ResponderExcluir
  21. Fico contente demais por isso, obrigada, Rute.

    ResponderExcluir
  22. Por isso bebo um copo de achocolatado.

    ResponderExcluir
  23. Achei interessante teu blog, guria! Algo diferente.(Isso me agrada)

    Bons ventos para ti, borboleta!

    ResponderExcluir
  24. Só agora, reparando mais um pouco, percebi que a forma como escreve se parece muito com o meu jeito...

    ResponderExcluir
  25. tua capacidade de sucitez me encanta cada vez mais.

    ResponderExcluir